Histórico

O Colégio Maria Auxiliadora teve sua origem no longínquo ano de 1944.

O povo de Canoas demandava uma escola de educação cristã para meninas, pois o então Instituto São José, dos irmãos lassalistas, atendia somente ao público masculino.

Com o apoio do Cônego Leão Hartmann a Congregação das Irmãs de Nossa Senhora assumiu essa missão, adquirindo a chácara da família do Sr. Paulo Livonius.

No dia 05 de fevereiro de 1944, chegaram as primeiras duas irmãs que começaram logo a trabalhar. Na residência fizeram duas salas de aula e transformaram a garagem em outras duas salas. Assim, em março de 1944, iniciaram as aulas do Curso Primário da 1ª. a 5ª. Série, com 132 matrículas. Apesar de um começo simples, o ambiente acolhedor e entre as alunas, as seis irmãs e a professora Gertrudes Günther era visível a satisfação e a alegria.

A então Escola Maria Auxiliadora foi dirigida durante os primeiros sete anos pela dedicada Irmã Maria Hertilde, que lhe imprimiu as características da Filosofia da Educação da Congregação Notre Dame e colocou-lhe bases sólidas para o posterior crescimento. No arquivo de Inspeção daquela época está escrito: “Tive ótima impressão. Observei em toda parte a ordem e a disciplina.” Este mesmo espírito ainda caracteriza o atual Colégio Maria Auxiliadora.

Os canoenses solicitaram já no começo de 1945, um ginásio secundário feminino. Em contato com a direção do Instituto São José e as respectivas autoridades de educação, foi aberto, em 1946 o Ginásio, como secção feminina do referido Instituto ao qual ficou subordinado até fins de 1947. Em agosto de 1947, o Ministério de Educação e Cultura reconheceu o Ginásio Maria Auxiliadora, que se tornou independente.

Com o pedido do Ginásio, a Direção se viu obrigada a construir um prédio que oferecesse as condições exigidas pela legislação de Ensino. Desta forma, no dia 15 de novembro de 1945 foi lançada a pedra fundamental da primeira ala do atual Colégio Maria Auxiliadora e que, exatamente um ano mais tarde, na mesma data de 15 de novembro, em 1946, foi inaugurado para servir à população de Canoas e dos municípios vizinhos. No mesmo ano foi aberto o internato, com a finalidade de atender aos muitos pedidos de pais, tanto do município de Canoas quanto de outros municípios.

Em 1948, as salas desocupadas da antiga garagem tornaram-se o modesto começo do então Jardim de Infância. Hoje, a Educação Infantil tem prédio próprio com amplas e confortáveis instalações, adequadas à faixa etária e atende em torno de 200 crianças nos dois turnos.

O número crescente de alunos, num desenvolvimento tranqüilo tornou o Ginásio Maria Auxiliadora conhecido pelas autoridades educacionais. Em 1950, a Secretaria de Educação e Cultura solicitou à direção, que abrisse uma Escola Normal para formar professoras para o Curso Primário, propondo um convênio com o Estado. Depois de analisadas as possibilidades de profissionais competentes e de sustentabilidade, foi aberto, em 1951, o Curso Normal alterando a denominação da instituição para Escola Normal Maria Auxiliadora.

O curso começou com 17 alunas e funcionou até 2003, formando, aproximadamente, dois mil professores. A demanda crescente de alunos exigiu, em 1954, a ampliação do prédio, sobre o então pavilhão de Educação Física. Foram levantados mais dois andares, destinados, em especial, ao Curso Primário e Normal. Atualmente, este espaço é ocupado pelas séries iniciais do Ensino Fundamental.

Em 1960 foi autorizado o Curso Secundário, 2º. Ciclo – Clássico, que formou duas turmas, transformado em Científico, até a Reforma do Ensino, em 1971. A implantação de mais este curso tornou necessária a construção da segunda parte do prédio que hoje forma a fachada do Colégio, concluída em 1961, com a denominação de Colégio Maria Auxiliadora.

Em 1971, atendendo ao desejo de adultos para recuperar anos de estudos, foi aberto o Ginásio Intensivo Noturno que funcionou até 1974. Neste ano, em substituição ao Ginásio Intensivo Noturno, foi aberto o Curso Supletivo Nível 3 e 4, para adultos que desejavam concluir os estudos de 1º. Grau. Este curso encerrou suas atividades em 1982.

A reforma do ensino, de 1971, alterou a vida escolar, transformando cursos, modificando suas estruturas e criando novas denominações. O Curso de Formação de professores alterou o nome para Magistério de 1ª. a 4ª. Série. O Curso Científico deu espaço para as Habilitações Parciais de Auxiliar de Nutrição e Dietética e Desenhista de Decoração, conservando o caráter científico. Estes dois cursos, em 1984, respondendo à nova legislação, passaram a funcionar como Curso de 2º. Grau, com programa de Preparação para o Trabalho: Curso Lei 7044/82. Em 1993, a Escola ofereceu aos alunos mais uma opção de 2º. Grau, Lei 7044/82, com orientação para o trabalho na área de informática. Estes cursos, a partir de 1997, em conformidade com a nova LDB 9394/96, deram lugar ao atual Ensino Médio.

Em 1974, iniciou o Curso Técnico em Enfermagem com Habilitação Plena de 2º. Grau, atendendo às necessidades e à solicitação dos hospitais da região. O curso funcionou 15 anos formando, cerca de 400 enfermeiros técnicos. O ano de 1978 marca a construção do prédio dos Laboratórios de Enfermagem, hoje Matemática, Física, Química e Biologia. No mesmo complexo foi ampliado o espaço para o Jardim da Infância.

Em 1981 foi inaugurado o Ginásio de Esportes, atendendo às exigências das atividades esportivas e das aulas de Educação Física Hoje o Ginásio serve também como espaço para várias atividades culturais e sociais. 
Ainda, em 1981 foi inaugurada, a entrada oficial da Escola - a guarita, completamente remodelada, em 2008 para atender às necessidades de acesso e de segurança.

Respondendo às exigências da atualidade, o Auxiliadora, informatizou, em 1989, todo o serviço de atendimento e administração da Escola. Em 1991, com a ajuda de benfeitores da Alemanha, foram adquiridos computadores MSX e PC-XT e impressoras. Após um período de treinamento dos professores foi inaugurado, em 1992, o Centro de Informática Maria Auxiliadora. No mesmo ano, o Laboratório foi enriquecido com mais equipamentos modelo 386. Hoje, o Colégio coloca à disposição de seus alunos, dois modernos Laboratórios, com acesso a Internet, fazendo da informática um recurso pedagógico facilitador do ensino e da aprendizagem.

Tendo em vista a necessidade de profissionais habilitados na área da informática, de 1996 a 2000, funcionou o Curso Técnico em Processamento de Dados, no turno da tarde. No dia 11 de agosto de 1995, foi inaugurado o moderno Salão de Atos Júlia Billart que abrilhanta os momentos culturais, as comemorações e as solenidades da comunidade Auxiliadora. Anexo ao prédio, fica o Ginásio Azul, que serve às diversas atividades esportivas e culturais.

Em busca de constante aprimoramento e, não medindo esforços e investimentos para busca da excelência da educação exigida pelo novo milênio, no dia 24 de maio de 2000 foi inaugurado o Centro Notre Dame de Estudos e Pesquisas. Esse espaço abriga uma moderna biblioteca, com salas de estudos climatizadas e um acervo de mais de 38 mil livros, os laboratórios de informática, salas de atividades diversas e o Centro ND de Eventos - ambiente com tradução simultânea, sala para imprensa, cozinha e infraestrutura para coffee break.De 2003 a 2005, em conformidade com nova LDB, o Auxiliadora ofereceu à sociedade canoense os Cursos Técnicos em Nutrição e Computação Gráfica, no horário vespertino.

Em 2009, mais uma vez, sensível as necessidades da comunidade, o Colégio Maria Auxiliadora ofereceu a possibilidade de Turno Inverso para crianças de 03 a 09 anos, num prédio próprio, anexo ao complexo do Colégio.

No ano de 2015, foi inaugurada a ampliação do Prédio que atende os alunos da Educação Infantil, com 4 novas salas de aula, sala de artes e espaço coberto.

Hoje, com 73 anos de existência, o Colégio Maria Auxiliadora, tem, aproximadamente, 1600 alunos, na Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio. Como integrante da Rede de Educação Notre Dame, o Auxiliadora, reafirma seu compromisso com excelência da educação, com a formação humana e com a cidadania, porque acredita na educação como a única maneira de transformar a sociedade.